II SIMPÓSIO DE ORTOPEDIA DA LAOME DA UNIPAC ARAGUARI


A Liga Acadêmica de Ortopedia e Medicina Esportiva (LAOME) da UNIPAC Araguari realizou, no dia 22 de março, o II Simpósio de Ortopedia, que contou com a presença do Presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia, Dr. Ildeu de Almeida Filho, dos professores do curso de Medicina, Dr. Ilton, Dr. Marcelo Rangel e Dr. Eduardo Espinosa, além de importantes médicos da área.

O presidente da LAOME, Gabriel Rodrigues Silva, do 8º período do curso de Medicina, comenta que a primeira edição do evento foi um sucesso. “Nós decidimos repetir porque a primeira edição foi muito interessante. Houve bastante interação com os alunos e compareceram médicos de Araguari e outras cidades. Foi algo bem diferente. Tivemos um feedback muito positivo tanto para os médicos, como para os alunos”. O Dr. Paulo Silva, do Hospital Geral de Clínicas de Ortopedia e Traumatologia de Goiânia, palestrou no I Simpósio da LAOME e afirma ter ficado bastante surpreso com a qualidade das discussões e participação dos estudantes. “Foi um encontro muito agradável, com discussões interativas, onde foi possível juntar a parte acadêmica da Liga com a parte de ensino voltada para a parte clínica. A partir de atividades como essa é que os estudantes podem ter contato com a ortopedia, e a partir daqui nós teremos excelentes ortopedistas. Eu tenho certeza disso”.

Durante a segunda edição do evento foram abordadas temáticas variadas como pé torto congênito, fratura de quadril no idoso e afecções mais comuns no ombro. Além disso, os estudantes participaram de discussões e mesa redonda. O Dr. Jefferson S. Martins, preceptor e coordenador da cirurgia do pé e tornozelo do Hospital de Urgências de Goiânia, palestrou sobre o pé torto congênito. “Muitos desses estudantes vão se deparar com casos de crianças com pé torto, então é preciso esclarecer o que é a patologia e ensinar um pouco sobre a má formação congênita, que é muito comum na população. A ortopedia é uma especialidade muito boa e quem gosta da área de cirurgia vai ter bastante oportunidade”.

De acordo com o Dr. Sandro da S. Reginaldo, chefe do grupo de Ombro e Cotovelo do Hospital das Clínicas da UFG, existe um diferencial entre os alunos que participam desse tipo de atividade. “A iniciativa dos alunos é muito importante, porque esse tipo de atualização de intercambio é essencial. O fato de participarem demonstra um diferencial de que eles estão buscando alguma coisa a mais, além do protocolo da Faculdade”. O ortopedista abordou o tema “Afecções mais comuns do ombro e como tratá-las”. “É um tema bem amplo, mas a ideia é passar uma noção geral para os alunos e despertar o interesse para que possam se aprofundar no tema”. Sobre a especialização, o médico afirma: “O aluno deve escolher algo que ele goste, porque o mundo está muito dinâmico e se ele pensa no aspecto financeiro, uma área que está financeiramente boa hoje, daqui a cinco ou dez anos pode não estar. Se eles escolherem algo que gostem e exercerem com competência, a parte financeira é secundária”, ressalta.

O presidente da Sociedade Brasileira de Ortopedia, Dr. Ildeu de Almeida Filho, destaca que atualmente os estudantes estão mais conscientes em relação aos problemas que a classe médica tem vivido e esse fato se deve também à mobilização que a Ligas Acadêmicas tem realizado em meio aos jovens. “As Ligas Acadêmicas estão ganhando uma força muito grande e eu penso que isso é um grande motivador, porque a gente precisa justamente que os estudantes, que serão futuros médicos, tenham consciência da realidade da saúde brasileira e comecem a se conscientizar politicamente para mudar essa realidade”. O médico acrescenta que a formação técnica dos ortopedistas brasileiros é muito boa. “Nós temos hoje vários médicos brasileiros sendo convidados para palestrar nos congressos mais importantes do mundo, então, o aluno que quiser fazer ortopedia, terá que estudar bastante para poder acompanhar o nível das pessoas que hoje estão exercendo a medicina no Brasil. É muito importante o emprenho, o estudo, a dedicação e seguir os preceitos éticos do exercício da profissão”.

O Dr. Leandro Alves de Oliveira, chefe do grupo de quadril do Hospital de Clínicas da UFG, ressaltou que, apesar de muitos pensarem que a ortopedia é uma área restrita, a especialidade se desenvolveu bastante. “Hoje a ortopedia oferece um grande leque de opções. O ortopedista pode trabalhar no plantão atendendo o politraumatizado, mas também pode trabalhar com clínica, tratando pacientes com osteoporose. Pode trabalhar também com exames, fazendo ultrassom ou então na área de medicina esportiva, que é outro ramo da ortopedia. O mercado de trabalho é bastante amplo”.

O médico abordou a temática “Fratura de quadril no paciente idoso”, que segundo ele, já é considerada uma doença endêmica. “A cada ano sua incidência aumenta e acaba sendo uma demanda da saúde pública. A intenção da palestra é levar o conhecimento de nossas áreas, mesmo para médicos generalistas, para que eles tenham conhecimento e não façam diagnósticos errados. Para que possam tomar condutas que não são de sua especialidade, acompanhar os casos ou até mesmo encaminhar para outro profissional”.

Segundo o Dr. Wender B. de Freitas, chefe do centro cirúrgico do Hospital Unimed de Itumbiara, a formação do médico deve ter início na graduação. “Muitos médicos deixam para a época da especialização e isso se torna deficitário. Nós observamos hoje que os médicos novos entendem pouco sobre ortopedia, desde coisas muito simples, que todo médico deveria dar conta. É improvável que quem vai trabalhar em algum serviço que tenha pronto socorro, ou na sua clínica, nunca se depare com um caso ortopédico. Todo médico, mesmo que seja especialista na área, deve ter alguma bagagem. Cada aluno deve fazer uma análise bem cuidadosa sobre a especialidade que ele vai exercer na vida profissional e essa escolha começa agora. O campo de ortopedia está muito aberto e precisa de mais médicos para tratar dos pacientes”.

O presidente da LAOME agradeceu a presença dos convidados, palestrantes e patrocinadores. A Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari parabeniza os estudantes da Liga Acadêmica de Ortopedia e Medicina Esportiva pela iniciativa.



































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...