REVALIDA

Neste sábado, 25 de maio, médicos, acadêmicos e população uniram-se em uma só voz, exigindo a manutenção do REVALIDA. As manifestações, que integram o protesto nacional chamado “Revalida Sim”, foram organizadas pelos centros acadêmicos dos cursos de Medicina, com apoio do CRM-MG e outros orgãos, objetivando a sensibilização da população para a necessidade de valorização da saúde e manutenção dos critérios definidos por lei para atuação de profissionais formados no exterior.

























Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

III Workshop de Iniciação Científica



ATENÇÃO

Todos os trabalhos devem ser identificados referentes ao período e categoria, enviados para o e-mail revistaeletronica@unipacaraguari.edu.br e entregue  1  cópia  impressa acompanhada pelo Termo de Aceite do Professor Orientador na secretaria do Núcleo Docente Estruturante  –  NDE  até  o dia  07  de  junho  de 2013IMPRETERIVELMENTE. 



Baixe os arquivos clicando nas opções abaixo:






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Curso online do Ministério da Saúde - "Influenza - Atualização no manejo clínico"


Desde 21 de maio, médicos de todo o Brasil podem se inscrever para participar do curso à distância - “Influenza - Atualização no manejo clínico” www.unasus.gov.br/influenza. O curso é resultado de uma ação do Ministério da Saúde, com execução da Secretaria Executiva da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS). O objetivo da iniciativa é atualizar profissionais médicos que atuam na rede de assistência a saúde e reforçar o manejo correto da influenza, de acordo com protocolos atualizados do Ministério da Saúde, que inclui o uso da medicação antiviral e a atenção especial aos casos de síndrome respiratória aguda e grave.
O curso traz quatro casos clínicos interativos, com comentários sobre erros e acertos a cada decisão que o médico tomar. Uma novidade nesse conteúdo auto-instrucional é um vídeo ao final de cada um dos casos estudados, trazendo comentários e explicações de médicos especialistas sobre o tema abordado. Além disso, o menu do curso traz materiais de apoio como fluxograma de tratamento, orientações de etiqueta respiratória e links para outros conteúdos.
A plataforma de treinamento à distância também é compatível com smartphones e dispositivos móveis nos sistemas Android ou iPhone. Outra opção é efetuar o download do conteúdo e desenvolver o curso sem acesso à rede, por computador ou celular.
O curso pode ser concluído em etapas, adaptando-se aos horários mais convenientes de acordo com o ritmo de trabalho, podendo ser realizado aproximadamente em seis horas. O acesso ao curso é aberto também para visitantes, como estudantes de medicina e demais profissionais de saúde.

Metodologia
A partir da página principal do cursowww.unasus.gov.br/influenza o participante irá escolher um caso clínico. O profissional deve acompanhar com atenção as informações apresentadas nos casos, e responder às perguntas em relação as condutas mais adequadas para aquele paciente. Sempre que necessário poderá consultar o protocolo de tratamento da influenza por meio dos hiperlinks e receberá um comentário para cada escolha que fizer com a explicação acerca da adequação de suas respostas. Ao final de cada caso, será apresentada uma discussão completa em texto com referências bibliográficas, e vídeo, com comentários de médicos especialistas.
O menu do curso traz materiais complementares e links para facilitar a atualização da comunidade médica e demais profissionais interessados em relação às atuais recomendações do Ministério da Saúde para manejo clínico de casos de Influenza.

Ministério da Saúde
Secretaria de Vigilância em Saúde
Departamento de Vigilância Epidemiológica
Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis
Unidade Técnica de Doenças Respiratórias e Imunopreveníveis
GT-  Influenza

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari atinge meta em campanha para cadastro de doadores de medula óssea


A Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari, em parceria com a equipe do Hemocentro de Uberlândia (Hemominas), realizou, no dia 16 de maio, uma campanha para cadastro de doadores de medula óssea. A coleta de sangue foi realizada por alunos dos cursos de Medicina e Farmácia e enfermeiros do Hemocentro de Uberlândia.

De acordo com a coordenadora do setor de capitação de doadores, Ludmilla Guimarães Martins, quanto maior o número de pessoas cadastradas, maior a chance de salvar a vida de um paciente que precise da doação. “A chance de encontrar um compatível fora da família é de uma para cada 100 mil e é bastante raro acontecer”, explica. Para ser doador é necessário ter entre 18 e 55 anos de idade e não possuir nenhuma doença sanguínea ou infecciosa. “Às vezes as pessoas confundem e acham que os critérios são os mesmos da doação de sangue, mas não são. Pode ser que a pessoa tenha algum fator que a impeça de ser doadora de sangue, mas ela pode se cadastrar no banco de medula”, ressalta.

A UNIPAC Araguari está promovendo a campanha pela terceira vez e conseguiu atingir a meta de cadastramento de 200 novos doadores. A estudante Sandy Freitas Oliveira, do 2º período do curso de Medicina, comenta que sempre teve vontade de colaborar com a doação de medula. “Eu nunca tive a oportunidade de doar. Agora que a UNIPAC promoveu a campanha, eu quis participar. É muito difícil conseguir um doador de medula, porque a compatibilidade é muito pequena. Às vezes eu posso ser a única no Brasil compatível com alguma pessoa que está precisando”. A agente de saúde, Jussara Lúcia de Oliveira, também se cadastrou. “É muito interessante poder ajudar. Eu já tive casos de câncer na minha família e se eu achar alguém que seja compatível irei doar com o maior prazer”, afirma.

Os doadores cadastrados no Registro Nacional de Medula Óssea (REDOME) são convocados apenas quando há um compatível. Nesse caso são realizados novos exames para verificar as condições de saúde do doador. “O banco é apenas um registro e não significa que a pessoa será chamada. Elas ficam com medo de participar da campanha porque acham que já tem que doar a medula, mas é apenas um tubinho de sangue e é uma coleta bastante rápida”, explica Mariana Menezes, enfermeira do Hemocentro.

        A Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari promove campanhas de sensibilização que visam o bem estar e a saúde de todos. Parabenizamos a equipe de alunos do curso de Medicina, a equipe do Hemocentro e os 200 participantes pela iniciativa.





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

XII Semana de Desenvolvimento Docente


Os professores da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari participaram, nos dias 07 e 08 de maio, da XII Semana de Desenvolvimento Docente do curso de Medicina e Ciências da Saúde de Araguari. As metodologias de avaliação e o processo de aprendizagem foram as principais temáticas abordados durante o evento.

As discussões foram ministradas pela professora Maria de Lurdes Hafner e professor Cleber José Mazoni da Faculdade de Medicina de Marília (Famema). De acordo com Maria de Lurdes, o curso de capacitação discute as formas adequadas de elaborar uma avaliação cognitiva e avaliação prática dos acadêmicos do curso. “Nossa intenção é melhorar e qualificar a avaliação do estudante. Através da capacitação, o aluno poderá fazer uma prova mais adequada e ideal para o seu aprendizado”, comenta.

De acordo com o diretor acadêmico do curso de Medicina, professor Marcelo Cardoso de Assis, esse é um momento reservado para que os professores possam discutir qual a melhor forma de elaborar um processo avaliativo e como isso vai beneficiar o aluno. “Nós temos a necessidade de avaliar corretamente o estudante. A avaliação também é um processo de transmissão de conhecimento e não pode ser vista como um processo de cobrança ou até de punição sobre o aluno. Esse entendimento é muito importante para a instituição”, explica. O diretor ressalta que a participação dos professores é fundamental. “Precisamos mostrar para os alunos que nós temos a preocupação em avaliar corretamente e valorizar aquilo que o aluno tem aprendido. Acho que isso é fundamental para a UNIPAC Araguari”, aponta.

        O professor Antônio Wilson de Almeida afirma que a troca de experiências é muito interessante. “Frequentemente os professores se acomodam no tipo de avaliação que elaboram e com essa discussão começamos a refletir as questões e isso ajuda a melhorar. Esse tipo de experiência e de relacionamento tem que permear sempre. É um avanço muito grande para a faculdade”, conclui.

A UNIPAC Araguari promove eventos de capacitação dos docentes, visando sempre a melhoria da qualidade de ensino. 












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...