Maiores informações pelo site: http://www.endometriose2016.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Alunos do curso de Medicina do IMEPAC são homenageados na Câmara Municipal de Araguari


No dia 13 de abril (quarta-feira), a Câmara Municipal de Araguari conferiu o Diploma de Honra ao Mérito e o Título de Cidadão Honorário de Araguari ao Sargento Claidon dos Santos Júnior e ao Cabo Rogério Edu Carneiro, respectivamente. Os agentes do 4º Pelotão de Meio Ambiente e Trânsito Rodoviário foram reconhecidos pelo trabalho realizado no resgate de Paulo de Oliveira, após queda de aproximadamente 15m, em uma cachoeira na região do Retiro Velho. 

Na ocasião, cincos alunos do curso de Medicina do IMEPAC Araguari também receberam os cumprimentos pelo papel importantíssimo que desempenharam no socorro e resgate da vítima. Os discentes presenciaram o acidente, garantindo socorro imediato ao acidentado e buscando ajuda capacitada para atendê-lo.

Além do presidente da Câmara Municipal, vereador Juliano Tibá, e os agentes homenageados, a mesa de honra do evento foi composta pelas seguintes autoridades: Dr. José Júlio Lafayette, diretor executivo do IMEPAC; Capitão Flávio Alves de Souza, representando o 53º Batalhão de Polícia Militar de Minas Gerais; Major André Márcio Alves Rodrigues, comandante da 9ª Cia PM Ind Mat; e Tenente Alisson Cassimiro dos Santos, comandante do 4º Pelotão de Polícia de Meio Ambiente. Estiveram presentes também os alunos do curso de Medicina que participaram do resgate, alunos da Escola Estadual São Judas Tadeu e os vereadores Rafael Guedes, Tenente Luciano, Cláudio Coelho e Carlos Machado.

Entenda o caso

O acidente aconteceu no dia 17 de outubro de 2015 em uma cachoeira na região do Retiro Velho. Enquanto realizavam o patrulhamento em uma estrada próxima ao local da ocorrência, os policiais viram alguns banhistas na marginal da via pedindo socorro. 

Os banhistas Henrique Damásio, Larissa Aguiar, Leonardo Dahlke, Isabela Mendes e Matheus Prudêncio, alunos do 5º e 6º período de Medicina do IMEPAC Araguari, presenciaram o acidente, buscaram ajuda em tempo hábil e colaboraram para que a vítima fosse atendida devidamente. Segundo Leonardo, foi observado, primeiramente, se a vítima estava consciente e respirando. “Como não podíamos mover o paciente, fomos atrás de socorro. Por sorte, uma viatura estava passando naquele exato momento pelo local. É muito bom ser reconhecido, mas sabemos que agimos como qualquer outra pessoa faria naquela situação”, disse.

Para Larissa Aguiar, apesar do susto em presenciar o fato, os jovens sabiam que algo precisava ser feito para que aquela vida fosse salva. “A princípio, achei que estávamos no lugar errado e na hora errada, mas hoje, ao ver o Paulo recuperado, percebo que estávamos exatamente onde deveríamos estar.”

A ideia de conferir a premiação aos militares e reconhecer o papel dos alunos do IMEPAC veio do Presidente da Câmara, o vereador Juliano Tibá, juntamente com os vereadores Tenente Luciano e Cláudio Coelho. “Tudo começou a partir da iniciativa dos alunos do IMEPAC. Eles tiveram a coragem de buscar ajuda. Sem eles essa vida não teria sido salva”, enfatizou o presidente da Câmara. O vereador Rafael Guedes ressaltou, inclusive, que o IMEPAC foi um “divisor de águas na cidade de Araguari, trazendo inúmeras melhorias”, principalmente na área da saúde.

De acordo com o Dr. José Júlio Lafayette, diretor executivo do IMEPAC, o posicionamento dos alunos diante de uma situação de urgência demonstra, além da vocação para a medicina, que eles estão tendo um conhecimento ético e prático de alto nível. “Os estudantes agiram com ética e colocaram em prática com excelência todo o conhecimento disponibilizado pelo IMEPAC. Ações como essa nos deixam muito orgulhosos!”













Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minicurso de ACLS movimenta alunos do 2º período


No dia 07 de abril, alunos do 2º período de Medicina participaram do minicurso de ACLS, sigla referente a Advanced Cardiovascular Life Support ou Suporte Avançado de Vida em Cardiologia. O curso teve como objetivo a capacitação para o reconhecimento e atendimento de pacientes em situação de parada cardiorrespiratória.

O Dr. Petterson Idelmino França, cardiologista e intensivista, ministrou o curso, abordando as relações básicas de atendimento a emergências médicas e ensinando os alunos a realizarem manobras de reanimação. “Não se trata de um treinamento exclusivo para os alunos de medicina. Qualquer pessoa pode fazer, pois os participantes aprendem a reconhecer uma situação de emergência, como agir e garantir que o indivíduo tenha uma chance de sobreviver”, explicou.

No entanto, de acordo com Pedro Maurício Sant’anna, aluno do 7º período e organizador da atividade, além dos conhecimentos gerais sobre o tema, os participantes também estudaram algumas peculiaridades próprias do profissional da saúde. “Foi discutido também a relação cardiopulmonar, intubação, medicação, enfim, uma série de aspectos próprios da medicina”, explicou.











Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Novo Regimento Interno da CLAM é aprovado durante assembléia


A Coordenadoria da Ligas Acadêmicas de Medicina (CLAM) juntamente com o Diretório Acadêmico Diogo Guimarães (DADG) realizaram no dia 07 de abril uma Assembléia Geral para os discentes do curso. O principal objetivo da atividade foi apresentar o novo Regimento Interno da CLAM, explicando as modificações propostas e sua importância.

Em um primeiro momento, a Profª. Rejane Rubio, coordenadora da Comissão Própria de Avaliação (CPA), explicou aos presentes o que é a avaliação institucional e a própria CPA, além de abordar seu valor para a obtenção de melhorias tanto para a instituição quanto para o curso de Medicina. 

Posteriormente, Othon Gautier Resende, vice Presidente da CLAM e coordenador do DADG, auxiliado por Nelson Donizete Junior, segundo coordenador do DADG, destacou a importância das ligas acadêmicas. Sustentadas pelo tripé extensão, pesquisa e ensino, as ligas visam à regulamentação da fundação e funcionamento das mesmas. Uma videoconferência com membros da ABLAM (Associação Brasileira de Ligas Acadêmicas) reforçou o tema, demonstrando a necessidade de organização e regulamentação.

Encerrada as explanações, foi lida e explicada a proposta do novo Regimento Interno da CLAM. Após a discussão dos pontos conflitantes e sugestão de alterações, o novo regimento foi votado e aprovado.

Segundo Isabel Cunha, aluna do 3º período e presidente da CLAM, o evento foi relevante justamente por discutir a situação das ligas acadêmicas, um tema do interesse de todos os estudantes do curso. “É necessário que todas as ações da CLAM sejam divulgadas e debatidas, para que as decisões finais sejam justas, igualitárias e aplicáveis”, completou.

Apesar da pouca representatividade estudantil, todos os presentes ouviram e participaram ativamente das mudanças no estatuto que, certamente, vão trazer melhorias significativas no funcionamento das ligas.












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Coordenadores de Farmácia, Medicina e Pedagogia são homenageados pelo trabalho desenvolvido


Considerando a importância dos coordenadores na busca pela excelência de ensino, o IMEPAC Araguari premia aqueles que mais se destacaram não apenas no sentido de captar alunos, mas principalmente no processo de retenção e valorização dos mesmos. 

Tendo como indicador o controle da evasão e captação de alunos em 2016/01, os coordenadores dos cursos de Farmácia, Medicina e Pedagogia foram homenageados pelas metas alcançadas e pelo trabalho de proximidade com o corpo discente. Sendo assim o Prof. Me. Herbert Cristian de Souza (Farmácia), Prof. Dr. Alex Miranda Rodrigues e Prof. Me. Henrique Pierotti Arantes (Medicina), e Prof.ª Me. Maria Teresa de Beaumont (Pedagogia) receberam o devido reconhecimento.

A Prof. Me. Maria Teresa de Beaumont, coordenadora de Pedagogia, considerou a premiação como um feedback positivo, reafirmando a qualidade de um curso que alcançou conceito 4 no Enade e IGC. “Hoje, o principal motivo que pesa na decisão de uma pessoa, para cursar Pedagogia, é a vocação para lutar pela causa educacional. Na sala de aula eles encontram subsídios teóricos e exemplos práticos para desenvolverem essa vocação. O fato de conquistarem ótimos postos de trabalho, mesmo quando ainda estão fazendo a faculdade, também tem colaborado para a permanência dos alunos, pois o curso está fazendo a diferença em suas vidas desde cedo”, explicou.

Para o Prof. Me. Herbert Cristian de Souza, coordenador de Farmácia, a retenção de estudantes é um trabalho complexo e com várias nuances, que envolve o estreito relacionamento com os alunos e professores, presença em sala de aula e fora dela e atenção pontual aos problemas e dificuldades dos alunos. “Um trabalho de base sólido e transparente sobre o mercado de trabalho é um dos pilares de sustentação dos alunos durante o curso, permitindo que eles não desistam de seus sonhos”, completou.

Segundo o Prof. Roberto Félix Iasbik, diretor acadêmico-pedagógico dos cursos noturnos, além de ser uma forma de condecorar pelo bom desempenho, a premiação propõe um desafio para os próximos semestres. “Captar é difícil. Portanto, temos que trabalhar na retenção do aluno. Uma vez que ele está aqui dentro, precisamos mostrar sua importância e o quando nos preocupamos com sua formação profissional e também humana.”












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE MEDICINA FÍSICA E REABILITAÇÃO


Maiores informações:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

XVII JORNADA DE OBSTETRICIA E GINECOLOGIA DA SOGESP



Maiores informações: 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Alunos do curso de Medicina realizam simpósio sobre Anestesiologia, Reanimação e Dor


A Liga Acadêmica de Anestesiologia, Reanimação e Dor (LAARD) promoveu na noite de terça-feira (05) um simpósio para apresentar ao público temas referentes à área de estudo da liga. O evento contou com a participação do Dr. Thales Resende Damião, Dra. Vanessa Dias e Dr. Fernando Amaral.

Ao abordar a temática, a Dra. Vanessa destacou o aspecto subjetivo, sensorial e emocional da dor. “Nós médicos nunca podemos menosprezar uma queixa de dor, pois se trata de algo subjetivo. Mesmo que o paciente esteja impossibilitado de falar, temos o dever de analisar com cautela reclamações do gênero.”

Segundo Ludimila Rodrigues, aluna do 7º período de Medicina e presidente da LAARD, o evento teve como foco a fisiopatologia e farmacologia da dor, pós-operatório e complicações da anestesia geral. “Nosso objetivo foi demonstrar para os alunos a importância da anestesiologia, ampliando os conhecimentos de todos, independentemente do período que estão cursando.”

O IMEPAC Araguari agradece e parabeniza os membros da Liga Acadêmica de Anestesiologia, Reanimação e Dor pela iniciativa em fazer do espaço acadêmico um local propício para a construção de conhecimento.













Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...