I Simpósio da Liga Acadêmica de Humanização Plantão da Palhaçada - LAHPP

A Liga Acadêmica de Humanização Plantão da Palhaçada da UNIPAC Araguari realizou, no dia 04 de Abril, o primeiro Simpósio da LAHPP. As palestras foram ministradas pela Dra. Julianni Bernardelli Lacombe, Dra. Anna Beatriz Costa Neves do Amaral, Dr. Willian Gebrim Júnior e Elson Bueno das Chagas, fundador da ONG Prohumanos.

O evento teve início com a palestra do Dr. Willian Gebrim Júnior, Reumatologista, Clínico Geral e professor da UNIPAC Araguari, que discutiu o tema “O Sorriso para viver melhor”. De acordo com Bruna Spilborghs, presidente da LAHPP, o simpósio surgiu a partir da ideia de compartilhar a humanização com estudantes de todos os cursos. “Nós quisemos mostrar para o pessoal da Faculdade o trabalho que a Liga tem desenvolvido. As palestras são muito interessantes, porque não focam apenas na Medicina, mas sim no humanizar e dar amor. Nosso objetivo é atingir o público e despertar neles esse lado mágico”, explica.

Durante o evento os participantes puderam desfrutar de um coffee break, balas e algodão-doce. Além disso, foram sorteados diversos brindes. A Dra. Julianni Lacombe, pneumologista pediátrica e professora da UNIPAC Araguari, abordou a temática “Como a espiritualidade do médico influencia na condição clínica do paciente?”. “Essa palestra envolve basicamente como a condição clínica do paciente altera de acordo com a espiritualidade do médico e isso está inserido dentro de questões de humanização”, comenta.

Segundo a Dra. Anna Beatriz Costa Neves do Amaral, oncologista pediátrica do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia, a iniciativa dos estudantes parte da preocupação com o indivíduo. “Geralmente os estudantes entram na faculdade e ficam preocupados com as disciplinas, diagnósticos, doenças e se afastam do individuo, então é preciso aprender a se relacionar melhor e conhecer o paciente. Eu acredito que os estudantes presentes aqui se destacam pelo fato de se interessarem por essa área, que é fundamental na medicina”. A médica discorreu sobre a temática “Conversas difíceis em Medicina”. “A ideia é fixar essa parte, mostrar sua importância e como executar isso. Mostrar quais as técnicas que podem ser usadas para falar com o paciente, de forma que isso se torne menos difícil para o médico, e mais confortável para quem está recebendo a notícia”.

O fundador da ONG Prohumanos, Eslon Bueno das Chagas, conhecido como palhaço Zilão, encerrou o encontro ministrando uma palestra sobre a “Humanização na ótica do Palhaço”. “Quanto mais modernas se tornam as coisas, menos nós vemos o envolvimento humano. Eu acho importante essa nova geração de médicos e até mesmo os que já estão na ativa, que apesar de toda a tecnologia, têm a disposição de intervir na vida do paciente com o toque, o olhar e a conexão de coração”, conclui.














Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...