ALUNOS DO PROJETO DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE DO CURSO DE MEDICINA REALIZAM CAPACITAÇÃO EM UBSF



Toda instituição de ensino superior tem o dever de retornar à comunidade o conhecimento que é construído em seu interior. Assim nascem os projetos de extensão, onde professores e alunos têm a oportunidade de colocar em prática o ensino-aprendizagem.

Neste sentido, foi criado o Projeto de Educação Permanente em Saúde - PEP-Saúde por alunos do 4º período do curso de Medicina do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos – IMEPAC Araguari. Sua de atuação é a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do bairro Brasília, onde são realizados encontros de capacitação e treinamento em prol do desenvolvimento dos profissionais que realizam visitas domiciliares.

Um destes encontros aconteceu após uma iniciativa dos próprios profissionais, que atuam como agentes comunitários e pela enfermeira, que é a técnica responsável. Os alunos, acompanhados dos colaboradores do Departamento de Laboratórios, mostraram as condutas corretas de primeiros socorros e ressuscitação cardiopulmonar.

“Em um primeiro momento nós mostramos como acontecem este tipo de situação, como detectar e quais as medidas que devem ser tomadas. E, depois, fizemos simulações em pequenos grupos, utilizando os manequins cedidos pela Faculdade”, explicou Andréia Gonçalves dos Santos, uma das alunas que participam do PEP-Saúde. 

O primeiro encontro organizado pelo grupo de alunos tratou sobre a dengue, uma demanda de urgência sugerida pela Secretaria Municipal de Saúde. “Como trabalhamos com grupo focal, alguns temas provém da necessidade do local, outros partem de nós”, afirmou Andréia.

De acordo com Andréia dos Santos, o PEP-Saúde é um projeto em que todos os lados saem ganhando. “Nós enquanto estudantes de Medicina, estamos nos inserindo na comunidade e já começamos a lidar com as visitas domiciliares, que são hoje o carro-chefe do SUS. A equipe de saúde fica mais preparada, sabe como agir em uma situação de emergência, podendo até salvar vidas. E a comunidade ganha, porque passa a ser atendida por profissionais mais qualificados”.

Os próximos passos do projeto serão trabalhos com gestantes e idosos. No decorrer dos encontros será montada uma cartilha de diretrizes com o objetivo de orientar as visitas domiciliares e direcionar os profissionais no que deve ou não der feito.

As ações PEP-Saúde na UBSF do bairro Brasília fazem parte de um projeto piloto, sob a orientação da Dra. Marislene Pulsena Nunes e com o apoio da Coordenação do Curso de Medicina, na pessoa do Dr. Alex Miranda Rodrigues e do Dr. Henrique Arantes. A partir do próximo ano, ele se estenderá a outros locais do município.


















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...